segunda-feira, junho 01, 2009

Poema Vida (verdadeira autoria!)

Após visitar a página de um perfil no Orkut, pois sempre verifico antes de aprovar entrada em minhas comunidades, li um texto que já conhecia da internet, muito lindo por sinal, mas como li "autor desconhecido" e não "Chaplin", como já havia lido, resolvi investigar a autoria. Felizmente consegui encontrar, pena que muitos continuam sendo repassados dessa forma. :(

O texto abaixo foi um e-mail enviado para minha lista de 200 contatos, se quiserem repassar com a verdadeira autoria, agradeço!

*************início do e-mail
Queridos amigos e primos,
O poema abaixo, infelizmente, é mais um daqueles que foi divulgado erroneamente na internet, e pior, em muitos casos com o terrível e inaceitável "Autor desconhecido".
Para quem escreve, como eu, é muito triste ver um texto seu divulgado na internet com falsa autoria, ou o famoso "Autor desconhecido". Foram horas ou minutos de dedicação jogados fora, é como se tivessem roubado nossos sentimentos.
Peço encarecidamente, se desconhecem a autoria, não repassem! É melhor que guardem o texto que gostou, do que seja, mais um, responsável pela propagação do trabalho de alguém sem os devidos créditos na internet. Tentem encontrar o verdadeiro autor, copiem e colem um trecho do texto no Google antes de repassar, muitas vezes encontramos dessa forma.
Voltando ao poema, ele vem sendo divulgado com o nome de "Quando me amei de verdade", em alguns casos com o "autor desconhecido", e também como autoria de Chaplin. O que fiz? Joguei o nome Chaplin no Wikipédia e Wikiquote, que gosto muito por terem informações verídicas, e encontrei a informação abaixo numa seção do Wikiquote:
"foi constatada a autoria deste texto que é do poeta brasileiro Augusto Branco (ver blog:A grandeza que há em cada um: http://agrandeza.blogspot.com) o qual não costumava assinar seus textos, dando espaço para que os internautas associassem o texto a Charles Chaplin, o que foi corrigido pela Biblioteca Nacional que conferiu o Certificado de Direitos Autorais a Augusto Branco pela autoria do poema Vida, conforme os dados a seguir:
Poema:Vida|Autor:Augusto Branco|Número de Registro:449.877|Livro:845|Folha:37"
Maravilhoso isso, agora sim, LEIAM E REPASSEM! rsss Fiz a minha parte, ajudem na divulgação correta! :)

Vida
(Augusto Branco, Registro nº 449.877/ Livro 877/ Folha 37)


Já perdoei erros quase imperdoáveis,
tentei substituir pessoas insubstituíveis
e esquecer pessoas inesquecíveis.

Já fiz coisas por impulso,
já me decepcionei com pessoas
que eu nunca pensei que iriam me decepcionar,
mas também já decepcionei alguém.

Já abracei pra proteger,
já dei risada quando não podia,
fiz amigos eternos,
e amigos que eu nunca mais vi.

Amei e fui amado,
mas também já fui rejeitado,
fui amado e não amei.

Já gritei e pulei de tanta felicidade,
já vivi de amor e fiz juras eternas,
e quebrei a cara muitas vezes!

Já chorei ouvindo música e vendo fotos,
já liguei só para escutar uma voz,
me apaixonei por um sorriso,
já pensei que fosse morrer de tanta saudade
e tive medo de perder alguém especial (e acabei perdendo).

Mas vivi!
E ainda vivo!
Não passo pela vida.
E você também não deveria passar!

Viva!!
Bom mesmo é ir à luta com determinação,
abraçar a vida com paixão,
perder com classe
e vencer com ousadia,
porque o mundo pertence a quem se atreve
e a vida é "muito" para ser insignificante.



O autor criou um lindo vídeo no You Tube com o poema, onde vocês podem ler, na lateral direita, uma humilde explicação sobre a falsa autoria atribuída ao seu poema. Esse sim é o verdadeiro poeta, alma linda, humilde, sincero. Aplausos!!!




Também postei esse texto no meu blog, caso circule por aí com "autor desconhecido", afinal tive trabalho de pesquisar e repassar, né? rsss.
Bjos,
Carla Ivana
*************fim do e-mail

One Response so far.

Comentários

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
 

Arquivo do blog

Pesquisar no Portal